Blitz News
Notícias
Esporte
Ex-engenheiro abriu o jogo sobre a morte de Senna.

Em biografia, ex-engenheiro da Williams se diz responsável pela morte de Senna: 'Carro era instável'

Data: 06/11/2017

Um dos mais importantes engenheiros da história da Fórmula 1, Adrian Newey abriu o jogo sobre a morte de Ayrton Senna, ocorrida há mais de 23 anos.

?Em sua biografia intitulada "How to build a car" ("Como construir um carro", em tradução livre), o à época projetista da Williams afirmou sempre se sentirá responsável pelo acidente que vitimou o tricampeão mundial, em maio de 1994.

"Fui um dos executivos de uma equipe que desenhou um carro no qual um grande homem morreu. Me sentirei sempre responsável pela morte de Ayrton, mas nunca o culpado", comentou.

À oportunidade, o brasileiro ia para sua última volta no GP de San Marino, em Ímola, mas não conseguiu fazer a curva Tamburello, perdeu o controle do carro e acabou chocando-se contra um muro a 200 km/h.

"Não me importa se a barra de direção quebrada causou o acidente ou não. O fato é que era uma peça de desenho mal feita e nunca devia ter sido permitida em seu carro", continuou Newey.

"Falhei na aerodinâmica do carro. Eu errei na transição entre a suspensão ativa e a suspensão passiva. O carro era aerodinamicamente instável. Ayrton tentava fazer coisas que não podia-se fazer. E, de fato, não foi capaz", lamentou.

Atualmente, Newey trabalha para a Red Bull Racing com o australiano Daniel Ricciardo, atual quarto colocado da temporada, e do holandês Max Verstappen, sexto.

Publicidade