Blitz News
Notícias
Entretenimento
Com o que você aprendeu em 2017, conselhos ficam?

Com o que você aprendeu em 2017, quais conselhos ficam para um ano melhor?

Autor: Thaís Pimenta Data: 02/01/2018 Fonte: CG News

Filipi Silveira

Personagens contam os fatos mais marcantes do ano que passou e refletem sobre o futuro

O ano de 2017 já era. Alguns sentirão saudades, outros nem tanto. O Lado B saiu às ruas a procura de bons conselhos para 2018, levando em conta todas as lições de 2017.

Mesmo tendo histórias diferentes, os três personagens a seguir aconselham que neste novo ano cada um aprenda a amar mais a si e ao próximo. Parece clichê e pode até ser, mas depois de conhecer suas histórias a gente entende e quer levar as dicas pelo ano.

Luciana Petelinkar têm 30 anos e em 2017 passou por uma situação nada agradável: terminou um noivado. Os dois já tinham tudo planejado para o casamento que não veio.  

Não a toa, o primeiro conselho dado por ela foi o seguinte: "Se ame mais, em primeiro lugar, sempre!". "Quando eu notei que o que eu tava vivendo não era suficiente pra mim, e tomei a decisão de sair daquela comodidade, me libertar, foi sensacional", comenta ela. 

Por isso, o segundo e não menos importante conselho oferecido é "não ter medo de tomar uma decisão difícil". O futuro pode reservar momentos surpreendentes e ser mais feliz.

"Eu aprendi e quero levar pra 2018 a minha autoestima. Eu sou feliz do jeito que sou e me amo dessa maneira. Se eu for me relacionar sério com outra pessoa quero que também me aceite. Não vale a pena mudar por ninguém que não seja nós mesmos", finaliza. 

Luciana com um belo sorriso a espera dos primeiros dias de 2018. (Foto: Thaís Pimenta)

O ator e diretor cultural Filipi Silveira passou pelo que ninguém imagina vivenciar em 2017. Seus pais foram mortos a sangue frio pelo caseiro da chácara do casal, o ex-vereador Cristovão Silveira e a mulher Fátima. 

Sua mensagem diz muito sobre amor e cautela. "Se você tiver alguém que você ame mais que você mesmo, não tenha vergonha de agradecer, de acarinhar e ser presente. Todos somos passageiros então enquanto os seus queridos estiverem por aqui aproveite cada momento", diz.

Ele completa: "cuide também de você, ao contratar uma pessoa, faça o raio-x da vida dela, porque nunca se sabe se ao seu lado pode estar um lobo na pele de cordeiro. Um lobo com sua alcatéia levou meus pais de mim e de pessoas que os amavam, então se cuide e cuide de quem você ama".

Para 2018, Filipi só tem certeza de uma coisa: a incerteza. "Não sei o que esperar, sinceramente. Só seu que em todos os meus passos devo honrar tudo que meus pais me ensinaram".

Dona Maria diz que é preciso sentir gratidão nesse 2018. (Foto: Thaís Pimenta)

Nossa terceira conselheira é dona Maria de Souza, de 92 anos, que está em Campo Grande para curtir a virada do ano ao lado da família. Com um passado sofrido, mãe de 10 filhos,a senhora fala que hoje em dia as pessoas deveriam ser mais gratas.

Mesmo com certa dificuldade na comunicação, ela não nos negou entrevista, só pediu pra passarmos um "photoshop" na foto. Ela ainda nos deu show de experiência. "Levamos uma vida tão boa, tudo tão facil e não damos valor. Ainda encontramos formas de sermos infelizes. Para 2018, acho que precisamos ter a gratidão a frente de cada momento", comenta

Perdoar, em sua opinião, é a chave da longevidade. "Esquecemos de que a vida é um sopro e que o que é certo é procurar viver bem, ter Deus no coração e termos bons amigos. Perdoar quem pede perdão faz da gente mais feliz e com certeza alivia muitas dores passadas", finaliza ela.

Publicidade