Blitz News
Notícias
Saúde
Conjuntivite Alérgica

Conjuntivite Alérgica

Data: 13/04/2018

Olhos vermelhos, coceira e secreção que incomodam e aparecem repentinamente são sintomas que podem indicar diversas doenças, mas em boa parte dos casos o diagnóstico é um só: conjuntivite.

A conjuntivite é uma doença relativamente comum que atinge diretamente a conjuntiva, a membrana que recobre o globo ocular e as pálpebras. O sintoma mais comum é a vermelhidão excessiva de toda a superfície do olho, facilmente identificada até mesmo por leigos.

Quer saber mais sobre a conjuntivite alérgica e como se prevenir? Confira:

Tipos de conjuntivite 

Existem diversas variedades da doença, sendo que as mais graves são causadas por patógenos como vírus ou bactérias. Porém, nem sempre o transtorno é causado por uma infecção viral ou bacteriana. A forma mais comum da doença é a conjuntivite alérgica, que em muitos casos está associada a outras alergias, como a rinite e a asma.

Apesar de atingir principalmente adultos, a conjuntivite alérgica pode acometer pessoas de todas as idades, sempre que houver exposição a um agente alérgeno — uma substância presente no ar capaz de causar reações alérgicas em pessoas com maior sensibilidade.

A conjuntivite alérgica

As alergias oculares são extremamente comuns entre a população brasileira, com sintomas que variam de acordo com a causa, o tempo de exposição e  a sensibilidade individual do paciente. A conjuntivite alérgica pode ser dividida em 3 categorias:

  • aguda: aparece de forma repentina após contato com o agente alérgeno e desaparece rapidamente quando cessada a exposição;
  • sazonal: ocorre principalmente na primavera e no verão, estações com maior concentração de pólen no ar;
  • perene: persiste por vários meses e pode estar associada a fatores ambientais como ácaros e mofo.

Existem inúmeras causas e agentes alérgenos causadores da conjuntivite alérgica, porém os mais comuns são:

  • pólen (de árvores, flores, ervas e sementes);
  • ácaros presentes na poeira doméstica;
  • esporos de mofo;
  • descamações da pele de animais domésticos (cães e gatos);
  • partículas de látex.

Contudo, alguns tipos de medicamentos, cosméticos e até mesmo alimentos podem desencadear os sintomas da conjuntivite alérgica. Por isso, é importante identificar a causa da doença para que o tratamento seja realmente eficaz.

Sintomas de conjuntivite alérgica

Entre os sintomas mais comuns da doença, podemos citar:

  • vermelhidão no globo ocular;
  • inchaço das pálpebras;
  • lacrimejamento dos olhos;
  • sensibilidade ou intolerância à luz;
  • sensação de queimação nos olhos;
  • presença de secreção incolor.

Os sintomas podem se concentrar em apenas um olho ou nos dois, ainda que em intensidades diferentes. 

Tratamento da conjuntivite alérgica

O tratamento da doença deve envolver diversos aspectos:

  • conceira na região dos olhos
  • uso de colírios;
  • uso de medicamentos (anti-histamínicos ou antiinflamatórios);
  • aplicação de compressas frias para reduzir o inchaço;
  • redução da exposição aos agentes alérgenos.

Uma das orientações mais importantes dadas aos pacientes é que se deve evitar ao máximo coçar os olhos, ainda que o ato ofereça um alívio momentâneo.

Além disso, é importante identificar o que causa a alergia e, se necessário, promover o controle ambiental, evitando acúmulo de poeira ou utilizando pano úmido na limpeza, por exemplo.

Apesar de ser considerada uma doença benigna, por não afetar diretamente a córnea, a conjuntivite alérgica deve ser diagnosticada e tratada para evitar complicações. Se você apresenta algum dos sintomas, não deixe de consultar um oftalmologista!

Publicidade