Blitz News
Notícias
Esporte
Marreta dá show e vence Eryk Anders por nocaute

Thiago Marreta dá show e vence Eryk Anders por nocaute técnico no UFC São Paulo

Data: 23/09/2018 Fonte: GE

Eles não eram os lutadores anunciados originalmente para fazer o evento principal do UFC São Paulo, mas Thiago Marreta e Eryk Anders fizeram valer a pena a manutenção do evento deste sábado no Ginásio do Ibirapuera, mesmo com seis baixas no card. O brasileiro e o americano se entregaram por completo dentro do octógono, fizeram um combate intenso, e Marreta saiu com a vitória por nocaute técnico aos 5m00s do terceiro round quando Anders não conseguiu retornar ao seu córner, e o árbitro Marc Goddard encerrou a luta pela incapacidade do americano de continuar.

Anders aceitou o combate há apenas seis dias, em substituição ao inglês Jimi Manuwa, que se lesionou no último domingo ao chegar em São Paulo. Marreta, que também entrou no evento como substituto do lesionado Glover Teixeira com pouco mais de um mês de antecedência, reconheceu o esforço do adversário.

- Quero agradecer ao Anders por aceitar a luta com tão pouco tempo. Vitórias e derrotas fazem parte da vida, o mais importante é como você age, é ser um cavalheiro, como o Anders é, por isso é um prazer para mim lutar com ele, parabéns a ele - disse Marreta, com muita classe.

Os dois lutadores mostraram respeito mútuo e tocaram luvas após o combate ser autorizado. Anders tomou o centro do cage, enquanto Marreta circulava por fora. No primeiro golpe do brasileiro, um chute baixo, Anders catou sua perna e o derrubou. O carioca se recolocou de pé rapidamente e revidou com uma bela queda do judô. O americano não ficou no chão, se levantou e virou um "carrapato", insistindo na queda junto à grade. Marreta eventualmente se desvencilhou e passou a impor o ritmo na trocação. Ele levou perigo com cruzados e chutes altos, mas não conectou em cheio. Anders voltou a andar para frente e grudar no brasileiro; toda vez que isso acontecia, o público gritava "Marreta" para apoiar o lutador da casa. O brasileiro se afastou mais uma vez e "passou ventando" com um chute rodado, além de conectar um bom direto antes do fim do primeiro round.

Thiago Marreta golpeia Eryk Anders no UFC São Paulo — Foto: Marcos Ribolli

Marreta abriu o segundo round com um duro chute de direita na linha de cintura. Ele sentiu que Anders ficou incomodado e foi para cima. Os dois trocaram duros golpes, e o americano grudou novamente no corpo do carioca para buscar a queda. Ele acabou caindo com as costas no solo e tentou trazer Marreta para sua guarda. O brasileiro não se incomodou em ficar por cima batendo, e logo passou à meia-guarda. Anders se levantou e, no caminho para ficar de pé, levou uma joelhada na cabeça. Mesmo assim, não se intimidou e trocou "chumbo pesado" com o carioca. Ambos acertaram golpes duros e sofreram leves cortes abaixo do olho, mas nenhum deles caiu. O ritmo abaixou na segunda metade do round, mas Marreta acertou mais duros chutes na linha de cintura, passou raspando com uma cotovelada de baixo para cima, e parecia se aproximar de um nocaute quando acertou um cutucão acidental no olho. A luta foi brevemente interrompida, e Anders encerrou o assalto com uma queda e uma joelhada no corpo.

O brasileiro passou a mirar a perna da frente de Anders no início do terceiro round. Ele acertou três bons chutes ali, mas o americano pegou o tempo de sua movimentação e conectou um forte direto de esquerda. Marreta sentiu, Anders o derrubou e passou para suas costas. Ele chegou a encaixar o mata-leão, mas Marreta se recuperou, se levantou e partiu para cima do adversário. Ele machucou Anders com um cruzado, acertou fortes uppers. O americano o agarrou no desespero para conter seu ímpeto e pouco fez no clinche. Os dois se desvencilharam, Marreta acertou mais uma joelhada de encontro no corpo, mas Anders catou suas pernas e o derrubou de novo. Marreta se levantou de novo, acertou um golpe que fez o adversário perder o protetor bucal e o golpeou com cotoveladas na cabeça até o soar da buzina de fim do assalto.

Eryk Anders quase inconsciente após a luta contra Thiago Marreta no UFC São Paulo — Foto: Marcos Ribolli

Anders estava visivelmente abalado. Ele tentou se levantar, mas, mesmo com o auxílio de seu treinador, não conseguiu. Foram três tentativas de fazê-lo, sem sucesso, até que o árbitro Marc Goddard reparasse e declarasse o combate encerrado. O americano ainda passou cerca de cinco minutos caído, exausto, até conseguir se levantar e deixar o octógono pelas próprias pernas.

Publicidade