Blitz News
Notícias
Notícia
Comissão deve acompanhar obras Reviva Centro

Comissão especial deve acompanhar obras do Reviva Centro

Autor: TAINÁ JARA Data: 26/03/2019 Fonte: www.correiodoestado.com.br

Diante da aprovação de aditivo para obra de Revitalização da Rua 14 de Julho, os comerciantes pedem medidas para reduzir o prejuízo no comércio em decorrência das intervenções. Em reunião realizada no início da tarde desta segunda-feira, na Câmara de Vereadores, foi encaminhado a criação de uma comissão especial para fiscalizar as obras do Reviva Centro. No entanto, a ideia precisa ser aprovada pelo vereadores, o que pode demorar no mínimo dez dias. 

A criação do grupo, formado por cinco vereadores, também teria a função de facilitar o diálogo entre comerciantes e o Executivo Municipal. Entre as propostas apresentadas pela categoria ao prefeito Marcos Trad, está o custeio de um plano de mídia para movimentar o comércio na região central até que as obras sejam encerradas. 

De acordo com o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Adelaido Vila, ainda não foi finalizado o orçamento do plano de mídia. No entanto, o prefeito já adiantou que só adere a proposta caso não gerar gastos ao município. Mesmo assim, os comerciantes avaliam que a criação da comissão vai estimular a aceleração da obras iniciada em junho do ano passado. “Essa comissão vai analisar alternativas para tentar socorrer o comércio que ainda está vivo. Além disso, acompanhar todo o desenvolvimento da obra”. 

Apesar da pressa dos comerciantes, a constituição da comissão pode não ser tão rápida. A ideia é apresentar a proposta na sessão desta terça-feira, para tramitar em regime de urgência. Mesmo assim, os trabalhos podem demorar entre 10 e 15 dias para começar. Para não depender da burocracia, alguns vereadores ficaram de visitar ao canteiro de obras na próxima semana. 

A presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas, Inês Conceição, afirma que medidas simples e sem necessidade de tramitação burocrática podem ser tomadas. “É possível fazer uma obra organizada. Apresentar uma limpeza ao final do dia de forma que o consumidor possa chegar até às lojas para consumir, por exemplo”. 

FISCALIZAÇÃO

Conforme o vereador Vinicius Siqueira, durante o acompanhamento também poderá ocorrer a constatação de alguma irregularidade. “Estamos partindo do princípio de que a obra está correta. A ideia é fazer uma fiscalização e acompanhamento. Nada impede de que se houver irregularidade a gente transforme isto em uma comissão de inquerito. A gente torce para que não”, afirmou.

O vereador Junior Longo afirma que o foco principal é pensar em novas medidas para estimular o comércio no centro durante o período de execução das obras. “A gente precisa trazer a população para o centro. Para o comerciante ter seu cliente novamente”, explicou. 

Já o vereador Papy acredita que é preciso melhorar o diálogo entre os comerciantes e o corpo técnico responsável pela obra. “Na cabeça de alguns empresários alguns serviços, por exemplo, estão se repetindo. Ele vai questionar as equipes e acaba não tendo uma resposta satisfatória”. 

FECHAMENTO 

Os comerciantes alegam que pelo menos 1.500 estabelecimentos fecharam na região central da cidade desde o início das obras do Reviva Centro. No entanto, o número foi questionado pelo prefeito. O presidente da CDL rebateu as críticas. “Eles sabem bem onde me encontrar para andar junto comigo. Eu vou mostrar loja a loja fechada e o cálculo do desemprego gerado é muito simples”. 

Segundo ele, o cálculo inclui todo o quadrilátero entre as avenidas Fernando Correa da Costa até a Mato Grosso e entre a Rua Calógeras até a Rua Pedro Celestino. São pelo menos 7 mil postos de traabalho a menos.  

A revitalização da Rua 14 de Julho é executada com recursos do Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID). Do total de US$ 56 milhões (cerca de R$ 200 milhões) viabilizados para o Reviva Centro, R$ 49,2 milhões serão aplicados na revitalização da Rua 14 de Julho. O prazo total para execução desta etapa é de 22 meses.

Publicidade