Blitz News
Notícias
Notícia
Nova 14 de Julho segue tendência mundial...

Nova 14 de Julho segue tendência mundial de conforto a pedestres

Data: 19/06/2019 Fonte: Por Prefeitura de Campo Grande

Pedestrianização. Você sabe o que é isso? O termo pode parecer estranho, mas o significado é bem simples: devolver o acesso às ruas aos pedestres. Caminhando pela Rua 14 de Julho, ainda em obras, já é possível perceber que é exatamente esse conceito que o Programa Reviva Campo Grande quer trazer para a cidade. “A ideia é fazer o campo-grandense se apropriar da via, viver o Centro. Andar pela rua com tranquilidade e segurança, poder descansar nas ilhas de convívio enquanto faz as compras”, comenta a coordenadora do Reviva, Catiana Sabadin.

Em algumas cidades pelo mundo, essa proposta de “devolver” o espaço aos pedestres vem dando muito certo. É o caso de Nova York, onde várias avenidas, inclusive a Times Square, passaram pela pedestrianização. No local, transitam diariamente cerca de 400 mil pessoas e, desde que passou a ter mais espaço para andar, a via é constantemente fechada para eventos.

Outra semelhança com o projeto de Nova York é o piso usado na avenida. Na requalificação da Rua 14 de Julho, o piso escolhido para dar charme à via foi o fulget. “O piso fulget é diferenciado de tudo o que temos em Campo Grande quando falamos em obras públicas. Ele é mais rústico e depende de menos manutenção”, explica o arquiteto da Unidade Gestora do Programa, Cristiano Almeida.

O comerciante Djalma Santos, da Beco Acessórios, está com duas lojas na Rua 14 de julho há dois anos. Ele aprovou o novo piso e está ansioso para a finalização da obra. “Eu tinha vergonha de mostrar o Centro da cidade para pessoas de outros estados. Quando vim escolher o ponto aqui, todo mundo dizia: mas cadê o centro de Campo Grande? Eu mostrei a Rua 14 de Julho e perguntavam, é aqui? Eu dizia: sim. Todo mundo via como era feio isso aqui, desorganizado, bagunçado. Agora, é outra coisa. Eu acredito e aposto que isso vai ser muito bom. Quero colher o fruto disso aqui, se Deus quiser”, relatou.

Nova 14 de Julho segue tendência mundial de conforto a pedestres — Foto: Divulgação

O professor Ronilço Guerreiro destaca a importância da obra para a economia da capital. “Vai pulsar o turismo, a cultura. A cidade precisa respirar modernidade. Sei que nesse momento está sendo desafiador para alguns comerciantes, mas como psicólogo, digo: tudo pra melhorar, tem que piorar antes. As pessoas vão entender que é para o bem da cidade. Eu estou imaginando a rua colorida, iluminada, com os fios subterrâneos, arborizada, segura. Vai ser bacana essa transformação”, avaliou.

Rua 14 de Julho começa a ganhar nova iluminação com lâmpadas de led e mudança agrada população

“Nosso centro estava muito degradado, não tinha condições de andar. Agora acho que vai ficar bem melhor, com mais segurança. Eu gostei bastante”. A opinião sobre o início da instalação da iluminação de LED na Rua 14 de Julho é de Nora Cristina Amaral, que mora na primeira quadra, entre a Fernando Corrêa da Costa e 26 de Agosto, há 40 anos e acompanha o trabalho de requalificação da via desde o início. “Eu sei que teve reclamação, mas valeu a pena, fizeram um bom trabalho”, avalia a moradora.

Na primeira quadra, foram instalados 12 postes com lâmpadas de led e outros três na segunda quadra, entre as ruas 26 de Agosto e Sete de Setembro. “O poste é composto de duas lâmpadas de led: a mais baixa de 30W e a mais alta de 60W. Cada um terá, então, 90W de potência total. O leque de iluminação da led é quase o dobro que o da lâmpada convencional, o que representa mais segurança”, explica o engenheiro civil Bruno Katayama, supervisor da obra do Reviva Campo Grande.

Para definir o projeto de iluminação da Rua 14 de Julho foi feito um estudo luminotécnico analisando o nível de claridade que se esperava para iluminar as calçadas e a rua, inclusive com simulações de fotos noturnas. “Escolhemos a iluminação com led por ser mais econômica, moderna e com capacidade de iluminação maior do que os outros tipos. Essa nova iluminação garante mais segurança porque consegue clarear uma grande área”, explica o engenheiro eletricista Airton Vargas.

Publicidade